Pode parecer que com a chegada do inverno tudo se torna cinzento e apagado. No entanto, no que diz respeito a flores, é nesta altura que chega o amor-perfeito para nos alegrar o inverno frio com as suas cores infinitas e as suas múltiplas variedades. Hoje na Interflora damos-lhe todos os detalhes sobre esta flor que floresce no outono e resiste às baixas temperaturas do inverno. Contamos-lhe tudo acerca da sua origem e características e ensinamos-lhe como cuidar dela para que esta dure muito tempo. Além disso, descobrirá alguma curiosidade que o surpreenderá. Fique a saber tudo!

Origem e curiosidades sobre o amor-perfeito

Os floristas europeus souberam ver a beleza desta flor e trabalharam, desde o século XIX, no sentido de cruzar os amores-perfeitos silvestres, conhecidos também como viola tricolor ou viola tricolor hortensis, com as inúmeras classes de violetas nativas. À raiz desses cruzamentos obtiveram cerca de 400 variedades desta planta. O amor-perfeito pertence à família das violáceas e o seu nome científico é viola x wittrockiana. Para além desta peculiaridade acerca do nome, existem ainda outras curiosidades acerca do amor-perfeito que deve conhecer:

  • Plante-o perto de outros arbustos e evitará que cresçam ervas daninhas.
  • Quando o for comprar, ficará deslumbrado pela beleza e cor das suas flores abertas. No entanto, é fundamental prestar atenção às flores que estão por abrir. Eleja uma planta que tenha botões por abrir, já que, assim, durará mais tempo.
  • Sabia que o amor-perfeito se usa na gastronomia? Normalmente, usa-se para decorar a apresentação final do prato, mas, às vezes, pode-se mesmo incluir nos pratos para comer.
  • Sendo uma planta híbrida, o amor-perfeito tem uma gama de tonalidades mais ampla que outro tipo de plantas. Existem amores-perfeitos brancos, azuis, roxos, cores-de-rosa… Também existem variedades que combinam cores e que apresentam uma cor que se assemelha à dos jaspes.

Características dos amores-perfeitos

O amor-perfeito apresenta, desde a sua origem, inúmeras variedades, existindo numa infinidade de cores e tamanhos. É, portanto, fácil imaginar a grande quantidade de combinações possíveis que se obtêm usando esta flor como protagonista. As suas características mais comuns são as seguintes:

  • Têm flores individuais e simples, cada uma delas com cinco pétalas. 
  • Costumam medir entre cinco e sete centímetros de diâmetro. Ficam mais pequenas à medida que o clima se torna mais cálido.
  • As pétalas costumam ser lisas, embora existam variedades com flores onduladas. 
  • As suas folhas são planas, ovais e de cor verde escuro.
  • Os amores-perfeitos não costumam superar os 20 centímetros de altura.

Para além de lhe dar a conhecer as qualidades mais frequentes dos amores-perfeitos, apresentamos-lhe também algumas variedades menos habituais:

  • Joker, de cor púrpura no interior e cor-de-laranja nas pontas.
  • Supreme, com o interior e as pontas da mesma cor.
  • Springtime, preparadas para temperaturas mais cálidas.

Perante tanta variedade será difícil optar só por uma. Se, além de levar umas quantas para a sua varanda ou jardim, também quer oferecê-las a alguém, saiba que o amor-perfeito se associa à nostalgia. Assim, é uma flor muito apropriada para oferecer a pessoas de quem temos saudades ou sentimos falta. Oferecer amores-perfeitos significa evocar lembranças e sentir nostalgia de algum amor. Com estas explicações, de certeza que já sabe a quem os vai oferecer.

Cuidados básicos para ter os amores-perfeitos mais bonitos

O amor-perfeito é uma flor perfeita para colocar no exterior, inclusive com temperaturas tão frias como as que existem no inverno. Para além de ter cuidado com a sua localização, atente nesta miniguia de cuidados básicos para desfrutar delas durante mais tempo.

  • Temperatura. É capaz de aguentar temperaturas frias, inclusive as geadas, por isso é uma das flores de inverno. No que diz respeito ao calor, os amores-perfeitos gostam de temperaturas suaves, até 21 graus aproximadamente.
  • Rega. Durante a floração é necessário regá-la de 3 em 3 dias e deve-se ter cuidado com a sua drenagem. A terra deve estar sempre húmida, embora não encharcada. No inverno, aproveite os dias de chuva. Se vive numa zona com pouca chuva, pode regá-la de 2 em 2 semanas.
  • Luz. Adora iluminação natural. Por isso, quanto mais lhe dê luz solar, melhor. No entanto, pode chegar a resistir em ambientes na semissombra, sobretudo quando a incidência do sol é muito forte.

Ciclo de vida. É uma planta bianual, o primeiro ano só produz folhas e, no segundo, dá flor. Não obstante, com cuidados específicos pode conseguir que os seus amores-perfeitos se tornem perenes. O mais habitual é que, com calor, a planta morra. Mas, e se pudesse alterar este ciclo e conseguir que o seu amor-perfeito o alegre sempre com as suas cores? Para o conseguir, deve realizar uma poda quase total da planta, deixando apenas o caule. Agora já só tem que cuidar dos seus amores-perfeitos e esperar que estes durem muito tempo.

Dejar una respuesta