Os ornamentos funerários, muitas vezes feitos em granito, mas também em porcelana, mármore, bronze, madeira e muitos outros materiais, são elementos essenciais numa sepultura ou num columbário no caso da cremação. Não sendo uma simples decoração funerária, podem tomar a forma de personagens, animais ou plantas, símbolos religiosos… elementos cruciais que não sendo apenas um complemento de alma, personalizam profundamente a última morada da defunta ou do defunto. Os ornamentos funerários devem portanto ser escolhidos com cuidado, levando em conta o que melhor corresponde ao caráter, aos valores e à vida da defunta ou do defunto.

Por vezes, a defunta ou do defunto antecipam a sua morte e deixam instruções claras sobre os ornamentos funerários que devem ser colocados na sepultura ou no columbário onde as cinzas serão guardadas. Se couber aos familiares ou próximos da defunta ou do defunto escolher os ornamentos funerários, é importante conhecer o significado das diferentes formas representadas para assegurar que a homenagem à defunta ou ao defunto é apropriada e verdadeiramente comovente. Descubra alguns tipos de ornamentos funerários e os significados associados às diferentes formas de ornamentos funerários.

Tipos de ornamentos funerários

Em pedra, metal, vidro, etc. os ornamentos funerários são uma homenagem da família à defunta ou ao defunto. Descubra alguns tipos de ornamentos funerários!

Ornamentos funerários

Placa funerária

O propósito da placa funerária é identificar a defunta ou o defunto. Pode ser colocada sobre uma pedra tumular, numa lápide ou ainda no columbário – um lugar, geralmente num cemitério, onde é depositada a urna contendo as cinzas do corpo do morto após a cremação. É possível gravar uma mensagem em honra da falecida ou do falecido, uma citação, a data do óbito ou qualquer outra inscrição.

Pedra tumular

A pedra tumular cobre a sepultura da defunta ou do defunto e pode integrar um vaso ou floreira para colocar flores.

Estela ou lápide

A estela ou lápide pode ter diferentes formas – retangular ou oval, forma de um minarete ou de um livro, ramos de árvores, borboleta, etc. Para além da identidade da falecida ou do falecido, pode incluir uma frase, uma citação, um pequeno texto que define a personalidade da falecida ou do falecido. Também podem ser incluídos desenhos, uma fotografia ou incrustações.

Esculturas

As esculturas funerárias podem ser escolhidas segundo a personalidade, paixões, gostos ou religião da falecida ou do falecido.

Inscrições funerárias

As inscrições são colocadas na lateral do monumento tumular ou na estela. Para além da identidade e datas de nascimento e morte, podem ser um texto, uma frase, um epitáfio, uma citação ou um poema recordando a falecida ou o falecido.

Outros ornamentos

  • Vasos
  • Floreiras
  • Estatuetas
  • Lanternas

Símbolos relacionados com a profissão da defunta ou do defunto

A vida profissional ocupa frequentemente um lugar especial e importante na vida e, por vezes, na morte. Isto é ainda mais verdade no caso das gerações mais velhas, que conheceram apenas um emprego ao longo da vida e muitas vezes se definiram pela profissão que exerciam. Assim, não é raro encontrar um capacete militar ou uma espada na sepultura de um soldado de carreira ou morto em combate.

As profissões associadas à construção, especialmente no caso dos arquitetos, apreciam frequentemente a presença de um esquadro e um compasso na sepultura. Por exemplo, o compasso e o globo são um símbolo dos professores.

O esquadro e o compasso são também sinais distintivos da Maçonaria, geralmente acompanhados por um «G» central.

Uma foice presta homenagem a um agricultor ou a um profissional do mundo camponês, enquanto um tinteiro é obviamente a marca de uma profissão inteletual como um escritor. Um martelo, um símbolo que evoca Santo Elígio, está obviamente associado a profissões na área da metalurgia, enquanto uma lira evoca Santa Cecília, santa padroeira dos artistas do mundo da música.

Os eclesiásticos também têm símbolos específicos para as suas sepulturas: a hóstia e o cálice são normalmente reservados para a pedra tumular de um padre, tal como a báculo para a sepultura de um bispo.

O simbolismo das flores, plantas e vegetação

Obviamente, é comum encontrar símbolos relacionados com a flora nas sepulturas da defunta ou do defunto. São por vezes sujeitos a interpretações divergentes, mas no seu conjunto revestem significados bastante claros e simples.

Florir uma sepultura

Por exemplo, o louro é evidentemente sinal de glória, mesmo eterna glória, pois muitas vezes evoca a eternidade. O trigo pode ser um símbolo de abundância, mas também do corpo de Cristo, especialmente se for associado às uvas que evocam o vinho que representa o sangue de Cristo nas cerimónias religiosas.

Que flores escolher para florir uma sepultura? A rosa, rainha das flores, é como sempre o mais belo atributo do amor e da paixão pela pessoa amada que partiu. O amor-perfeito, com as suas cinco pétalas, é um sinal humanista – os cinco membros do Homem – tanto religioso como ateu. O lírio, e em geral as flores brancas, destinam-se a testemunhar a inocência, a pureza, e mesmo a candura da defunta ou do defunto, por vezes uma criança neste caso. Aliás, várias plantas são singularmente dedicadas àqueles que partiram demasiado cedo: são frequentemente representados com um caule partido, como se um percurso de vida tivesse sido interrompido antes do seu fim esperado.

Os frutos podem indicar a esperança de um renascimento, de uma nova colheita, ou mesmo de uma ressurreição.

E por fim, um último mas não menos importante exemplo do reino vegetal representado nos túmulos: a árvore. Quer seja um carvalho ou outra árvore, desempenha o papel de ponte entre a terra e o céu. É sem dúvida um símbolo da ligação entre o mundo terreno e o mundo dos céus.

O simbolismo das letras e das palavras

Algumas letras, palavras ou grupos de palavras podem por vezes parecer misteriosas e invulgares. Na realidade, transportam mensagens importantes a serem transmitidas.

Por exemplo, a sigla «DOM» significa Deo optimo maximo «A Deus, muito bom e muito grande».

A sigla «IHS» significa Jesus Hominum Salvator «Jesus, o Salvador do Homem».

O famoso «RIP» significa «Descanse em paz», mas originalmente vem do latim Requiescat in pace «Que descanse em paz».

O não menos famoso «INRI» significa Ienus Nazarenus Rex Iudaeorum e é a abreviatura da expressão consagrada: «Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus» e é acompanhada por um Cristo na cruz.

Algumas letras são utilizadas isoladas, como a letra α – alfa (início do alfabeto grego, símbolo de nascimento) e a letra ω – ómega (fim do alfabeto, símbolo de fim).

Outras são utilizadas em combinações: φ – fi e o ρ – rô são também duas letras do alfabeto grego que assinam o monograma de Jesus Cristo.

As personagens em ornamentos funerários

A representação de personagens em ornamentos funerários é uma tradição antiga. Recentemente, as novas técnicas de fabrico abriram novas possibilidades como, por exemplo, a gravação de retratos de parentes próximos ou de membros da família ou de uma cena familiar.

Mais tradicionalmente, são evocadas figuras religiosas: Cristo emergindo do túmulo como sinal de ressurreição, Maria como símbolo de pureza, o arcanjo Gabriel ou o anjo São Miguel matando o dragão, os apóstolos João, Lucas, Marcos e Mateus, e muito simplesmente o próprio Deus…

Imagens da Mitologia ou da Antiguidade são também importantes. As três Parcas seguram, desenrolam e cortam o fio da vida demonstrando a brevidade da existência e o papel do destino. Um mocho ou uma coruja, representam a deusa Atena ou Minerva e prestam um tributo à sabedoria da defunta ou do defunto. Finalmente, algumas pessoas desejam ter na sua pedra tumular, o seu signo do Zodíaco, associado a vários traços de caráter e destinos.

Leia também:

Dejar una respuesta