Se a rosa é a rainha das flores, o lírio é o rei! Com as suas flores majestosas, a flor do lírio sempre foi admirada, sendo associada às deusas gregas, à Virgem Maria ou aos Reis de França. Apreciado nos jardins, a riqueza das suas cores e a sua durabilidade em vaso fazem do lírio uma flor perfeita para compor ramos de lírios e outros arranjos florais. Descubra as suas caraterísticas, história, simbolismo e cuidados.

Lírio, o Rei das Flores

Caraterísticas do lírio

O lírio é uma planta herbácea da família Liliaceae, e do género Lilium L., que conta com cerca de uma centena de espécies diferentes. Esta planta encontra-se no seu estado natural em todo o mundo – Europa, Ásia, Índia, Japão, também nos Estados Unidos e no sul do Canadá – principalmente em zonas florestais e montanhosas.

Os lírios devem o seu sucesso à sua flor generosa e imponente, composta por seis tépalas (3 pétalas e 3 sépalas idênticas), sendo geralmente perfumada. A incrível variedade das cores e tipos de lírio também são um presente para os floristas e amantes de flores. Em branco, laranja, vermelho, amarelo, rosa, alaranjado, com padrões manchados, salpicados ou variegados, não é surpreendente que a flor do lírio seja uma das 10 flores de corte mais populares! Num buquê ou arranjo floral, a flor do lírio distingue-se pela sua elegância e majestade e é particularmente apreciada em grandes ocasiões, especialmente em casamentos.

Os lírios florescem naturalmente no verão, sendo o inverno um período de dormência. Contudo, está disponível nos floristas durante todo o ano graças às floriculturas italiana, holandesa e francesa.

Tipos de lírio

Ao contrário da flor do lírio da Virgem –Lilium candidum, uma espécie reservada à ornamentação dos jardins – os lírios disponíveis nos floristas apresentam muitas cores. Os lírios dividem-se em quatro famílias:

  • O lírio oriental é a espécie de prestígio da Ásia Oriental! Geralmente, muito perfumadas e em tons pastel, as flores são enormes (variedades Stargazer, Conca d’Or, Time Out…).
  • As flores do lírio asiático, muito coloridas e não perfumadas, agrupam-se em cacho ou chapéu (variedades Brunello, Madras, Paris…).
  • O lírio longiflorum apresenta grandes flores brancas, geralmente perfumadas, em grupos de 2 ou 3 flores no final de um caule. São uma das flores preferidas para compor ramos de noiva e decorações de casamentos (variedades Snow Queen e White Heaven).
  • Mais raro, o lírio híbrido, é o resultado de cruzamentos entre o lírio longiflorum e o lírio asiático e apresenta flores em tons alaranjados ou rosados.

A origem e a história

Considerada uma flor sagrada, a flor do lírio foi mencionada pela primeira vez pelos egípcios e assírios. Os romanos, que eram grandes amantes de perfumes, também consideravam a flor do lírio tão nobre como a rosa, atraídos pela sua doce fragrância.

Lírio, o Rei das Flores

Para os gregos, a flor do lírio era a «flor das flores», associada à deusa Hera, símbolo da maternidade. Segundo a mitologia, Zeus, o marido de Hera, teve um filho com uma mulher mortal – Héracles. Mas para que este último se tornasse imortal como o seu pai, Zeus ordenou que fosse amamentado por Hera. A criança mamou tão vigorosamente que as gotas de leite que se espalharam no céu criaram a Via Láctea e as gotas derramadas no chão deram origem ao lírio branco. Afrodite, deusa do amor, teria tanta inveja da pureza da flor do lírio que acrescentou um imponente pistilo com conotações sexuais à flor…

Quando os Cruzados a introduziram na Europa, a flor do lírio tornou-se parte do culto da Virgem Maria. Uma frase do Cântico dos Cânticos, «Tal como um lírio entre os cardos é a minha amada entre as jovens.» inspirou a Igreja Católica medieval, que via no lírio um atributo da Virgem Maria. Na iconografia religiosa, o lírio branco é representado perto da Virgem, ou nas mãos do Arcanjo Gabriel durante a Anunciação. Os lírios, também conhecidos por açucenas, são uma das flores preferidas para ornamentar comunhões e casamentos católicos, representando o amor casto e a pureza.

A controversa flor-de-lis

Persiste ainda uma grande controvérsia. A famosa «flor-de-lis», a insígnia real francesa, representaria na realidade uma flor de íris! Este motivo floral tornou-se o símbolo da soberania desde o século XII. Tal como a Virgem Maria, o Rei seria também o «escolhido» de Deus. As três pétalas representavam a Santíssima Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo. A flor-de-lis ornamentou brasões reais, ourivesaria e ainda esculturas e tornou-se o próprio emblema da França até à Revolução.

Lírio, o Rei das Flores

Significado na linguagem das flores

Devido às suas conotações religiosas, o lírio branco representa a inocência e o amor puro, enquanto o seu passado real o torna um símbolo de sentimentos nobres. Vermelho, proclama paixão.

Cor-de-rosa, afeto e ternura. Amarelo, amizade e entusiasmo. E cor-de-laranja, desejo.

Os lírios acrescentam uma grande elegância a cada mensagem que transmitem. São as flores ideais para agradar, e naturalmente compor arranjos florais cerimoniais.

Cultivo e cuidados do lírio

Gostaria de apreciar a beleza dos lírios no jardim? Há muitas variedades rústicas que requerem poucos cuidados! Os seus lírios vão dar-se bem em vasos na sua varanda, no seu terraço ou ainda no seu jardim.

Cultivar lírios no jardim

O lírio no jardim

Para plantar lírios em vasos, escolha variedades de pequeno porte. Os bolbos devem ser plantados em grupos de 4 ou 5, na primavera ou no outono, a aproximadamente 15cm de profundidade e com 20cm de distância entre eles. Se o solo for demasiado pesado e compacto, cave um buraco mais profundo – cerca de 50cm – e forre o fundo com 10cm de cascalho misturado com terra para vasos ou composto de jardim bem decomposto.

Embora estas plantas gostem de luz solar, evite um local com demasiado sol direto à tarde. Considere também que para variedades de maior porte, será necessário um tutor.

Regue as suas plantas regularmente, especialmente na primavera e no verão, adicionando fertilizante à água de quinze em quinze dias. A terra deve ser mantida ligeiramente húmida, mas cuidado com o excesso de água, que pode levar ao apodrecimento. No verão, pode cobrir a terra com palha para a manter húmida. A rega deve ser reduzida no outono e interrompida no inverno.

Cuidar de um ramo de lírios

Cuidados com a flor cortada

O que fazer com um bouquet de lírios? Estas flores podem durar várias semanas numa jarra com água, se for assegurada uma conservação adequada. Para prolongar a vida do seu ramo de lírios, siga algumas regras simples.

Nutrientes – Encha uma jarra limpa com água à temperatura ambiente e adicione uma saqueta de nutrientes para flores cortadas seguindo a dosagem recomendada. Disponha o seu buquê de flores na jarra. Mude a água regularmente, de três em três dias.

Corte – Cuide das suas flores com frequência. Remova a folhagem que tocar na água, para não apodrecer. Corte na diagonal aproximadamente 1 a 3 centímetros dos caules.

Luz e localização – Coloque a sua jarra num lugar fresco e luminoso abrigado da luz solar direta, de fontes de calor e de correntes de ar. Esta flor é sensível ao etileno, por isso, mantenha-a afastada de frutas ou outras flores que libertem este gás.

Curiosidades

Os pólenes dos estames da flor do lírio sujam tudo em que tocam, especialmente tecidos, dos quais é difícil de remover. Para o evitar, remova os estames puxando-os com os dedos, tendo o cuidado de não danificar o pistilo no centro da flor. Para remover uma mancha, não use água! Encoste um papel ou fita adesiva para extrair os pólenes da superfície manchada.

Esta flor tem duas grafias possíveis –«lírio» e «lis». Esta última é reservada para brasões de armas heráldicas, embora também seja utilizada na linguagem quotidiana para se referir à flor.

O lírio foi sempre considerado um excelente antisséptico, inseticida e agente antirrugas. Estas propriedades devem-se à presença de ácido bórico nas pétalas e no bolbo.

Esta flor deu origem a vários nomes próprios femininos: Lília, Liliana, Lili…

O dia que celebra o lírio é 27 de julho.

Dejar una respuesta