Falar das açucenas é falar de uma planta bulbosa, pertence à mesma família dos lírios. É uma flor espetacular, com várias localizações geográficas. Nativa das regiões temperadas do hemisfério norte, dão-se bem em quase toda a Europa e na maior parte dos Estados Unidos. Os lírios no geral adaptam-se bem a habitats diferentes, pelo que as suas mais de 80 variedades podem ser encontradas em zonas que vão desde as terras rochosas e montanhosas até prados e pântanos.

Na Interflora damos-lhe a conhecer um pouco melhor esta flor, que conta com séculos de história e revela um potencial cosmético e para a saúde surpreendente.

Esta bela planta pode decorar um jardim durante muitos anos. Florescem desde o final da primavera até finais do verão e crescem sem problemas em lugares de sombra. Não devem, portanto, receber luz direta. Também podem ser plantadas em vasos, no entanto, é necessário ter em atenção que as raízes podem crescer vários centímetros, pelo que deve assegurar-se de que o vaso é suficientemente profundo.

A açucena é cultivada, em grande parte, para ser cortada e, pelo seu aroma e distinção, é uma das flores preferidas das floristas. As suas cores são variadas: branco, alaranjado, roxo, cor-de-rosa, amarelo, e ainda há combinações às manchas como as de tons castanhos ou lilás. Como a cor branca é geralmente associada à pureza, as açucenas brancas costumam ser uma flor recorrente nos ramos de noivas.

As açucenas libertam um requintado e suave perfume, sobretudo durante a noite, embora nem todas as variedades tenham odor. Mantêm a sua frescura e fragrância durante muito tempo e, curiosamente, o seu aroma é muito mais agradável quando estão prestes a murchar.

O seu nome, açucena, tem a sua raiz no antigo reino de Al-Andalus, embora a história desta flore remonte ao antigo Egipto e inclusive aparece em algumas escrituras da época do templo de Salomão. Apreciada nas antigas civilizações mediterrânicas, esta flor de suave perfume fazia parte dos jardins reais da civilização minoica, como se pode observar no vaso cretense do século XVII antes de Cristo, encontrado em Knosos.

Já na Idade Média, os arbustos desta flor aparecem representados em frescos e pinturas cristãs como símbolo de pureza e castidade. Hoje em dia, as açucenas dão um toque de elegância e sumptuosidade nos arranjos florais, transmitindo ao mesmo tempo generosidade e inocência.

Embora haja quem use as açucenas para afugentar as más energias, também se pode usar as folhas e o bolbo desta flor como remédio para curas ou como um cosmético eficaz.

Propriedades da Açucena para a Saúde e para a Beleza

Para la Saúde

O uso mais conhecido é o do seu óleo, para diversas curas. Deite flores de açucena em azeite; passados 3 dias retiram-se as primeiras e colocam-se outras novas. Repete-se o processo até 3 vezes, até que o óleo fique saturado com a essência da flor. Este óleo é usado para curar úlceras, abcessos e contusões.

Outra utilidade é o cataplasma, eficaz contra inflamações, verrugas e furúnculos. Ferva o bolbo em água ou até mesmo em leite. No segundo caso, o tubérculo deve ser colocado quente e cortado às rodelas sobre a zona afetada, mudando o emplastro a cada hora.

Para a Beleza

O óleo de açucena é muito eficaz para remover manchas e outras imperfeições de pele. Além das suas propriedades hidratantes e emolientes, dará à sua pele uma fragrância delicada.

Dejar una respuesta