Se houver uma protagonista de plantas de Natal na decoração, esta é sem dúvidas a Poinsétia, o vegetal de referência da decoração de Natal, ao lado do visco popular e do azevinho perene. A  aparência aveludada da flor de páscoa, junto a sua cor vermelha, transformaram-na num emblema, uma presença indiscutível na ceia de natal portuguesa. 

O vermelho que geralmente adorna esta flor de Natal simbolizava, para a cultura asteca, o sangue do sofrimento e dos sacrifícios, bem como a pureza.  Porém, com o passar do tempo, a flor estrela de natal ganhou significados mais alegres, especialmente depois de ter sido valorizada e divulgada pelo embaixador dos EUA no México, o botânico Joel Roberts Poinsett. Daí o nome Poinsettia, que atribuímos à flor de páscoa.

Esta planta exótica tornou-se a estrela das peças centrais de Natal, o objeto decorativo por excelência da ornamentação natalina.

Origem e história da planta de natal

A planta de natal  tem origem no México, com nome científico de Euphorbia Pulcherrima, que pode ser traduzido como “a mais bela das eufórbias» (neste caso, eufórbia diz respeito à família de plantas Euphorbiaceae).

Cultivada pelos astecas entre os séculos XIV e XVI, na região de Taxco del Alarcón, as folhas vermelhas  eram usadas para a produção de tintas para o tingimento de tecidos e produção de cosméticos. Porém vale lembrar que a seiva da planta é venenosa, e pode ocasionar irritações de pele. Ela não pode ser usada na pele, muito menos ingerida.

Do México para o mundo

Foi somente  em 1829, contudo, que a flor do natal passou a ser admirada no mundo, graças ao botânico Poinsett, antigo embaixador dos EUA no México.

Foi Poinsett que enviou as primeiras mudas da flor estrela de natal para os Estados Unidos e, em seguida, muitas famílias começaram a cultivar e a comprar a flor da Páscoa. Além de ter uma fácil manutenção, a flor de páscoa floresce na época do natal: uma característica que a torna inseparável desta data especial.

Simbolismo da Poinsettia de acordo com o catolicismo

Foi a partir do século XVII que a flor de páscoa começou a ser relacionada ao Natal, com uma procissão feita pelos frades franciscanos, que viram nas brácteas (folhas) da planta um formato próximo ao da estrela de Belém.

Para os religiosos, a Poinsétia também está ligada a uma lenda mexicana. Esta história conta que uma menina chamada Pepita desejava oferecer flores ao Menino Jesus, mas não possuía dinheiro para comprar ramalhetes caros. A pequena menina colocou-se então a chorar, pois só conseguiu flores simples, que não eram tão vistosas como as flores que gostaria de incluir na sua oferenda.

A lenda diz que, ao chegar à igreja, Pepita entrega o singelo ramalhete, e chora por não ter conseguido flores mais bonitas. Neste momento, o arranjo floral aumenta de tamanho, as flores tornam-se grandiosas, com uma cor vermelho vibrante, assim como a Poinsettia. Este acontecimento é tido como um milagre, e por isso os católicos nomearam-na flor de Natal.

Planta de Natal: cuidados especiais da Poinsétia

Quais cuidados ter com a flor de natal? A primeira recomendação para prolongar a vida desta planta original é mantê-la longe das correntes de vento (frio e calor) e não expô-la aos raios do sol. A temperatura ideal para preservar seu frescor é entre 12 e 24 graus e você deve regar com cuidado uma ou duas vezes por semana. 

Além disso, é necessário monitorar as folhas para que não apareçam manchas estranhas, bem como para evitar a quebra das hastes. Quanto à poda, ela poderá ser feita na primavera.

A Poinsétia existe em quais cores?

As folhas da flor do natal existem em várias outras cores além do encarnado. Foram os floricultores da Escandinávia e da Califórnia que conseguiram exemplares de Poinsétia nas cores verde pálido, laranja, rosa, branca, marmoreadas e salpicadas. As cores da Poinsettia são diversas! Logo, poderá enfeitar não somente a sua ceia, como também outras ocasiões com diferentes variedades da flor de Páscoa.  

Idéias para decorar com a flor de Páscoa

Suas folhas darão brilho à sua sala de jantar, acompanhadas de arranjos naturais, como musgo e canelas, ou adornadas com materiais tradicionais, como a lã, colocada ao redor do centro. A cenografia mais conhecida para os centros de mesa é aquela que inclui elementos em madeira, cascas enrugadas de árvores e ramos secos, além de velas para oferecer uma decoração  intimista e calorosa.

poinsetia-em-decoracao-natal

A cor vermelho vivo da Poinsétia irá sobressair ainda mais quando colocada ao lado de itens brilhantes, de cor ouro. Poderá colocar sua flor de natal no centro da mesa da ceia, ou logo na entrada de sua casa, em uma mesa de frente para a porta. Dessa forma, ela irá recepcionar e trazer boa sorte aos convidados

Dejar una respuesta